Pousada em Fernando de Noronha - Teju-açu

Aumento vai ser aplicado pelo governo federal. Os valores para visitar a reserva vão passar de R$ 251 para R$ 330, para estrangeiros, e de R$ 126 para R$ 165, para brasileiros.

Os ingressos para o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha vão ter reajuste de 31,5%, a partir de 1º de novembro. Os preços passarão de R$ 251 para R$ 330, para visitantes estrangeiros, e de R$ 126 para R$ 165, para turistas brasileiros, que têm 50% de desconto. O tíquete é válido por dez dias de visitação.

Segundo a direção do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio), o reajuste é um repasse do Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) do último ano. Os valores para acesso as outras reservas administradas pelo governo federal também têm reajuste a partir do início de novembro.

Os preços da taxa foram considerados “um roubo”, em julho de 2019, pelo presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), quando custavam R$ 212, para estrangeiros, e R$ 106, para brasileiros. O presidente chegou a anunciar que tinha a intenção de extinguir a cobrança do ingresso.

O Parque Nacional tem os serviços turísticos terceirizados. Os trabalhos são executados pela empresa EcoNoronha, desde 2012. Depois dos questionamentos do presidente Bolsonaro, esse vai ser o terceiro reajuste nos valores praticados.

Na reserva, estão praias como Sancho, Leão, Sueste e Atalaia, entre outras. Só é possível visitar esses locais com o pagamento da taxa, que é exigida também para quem realiza os passeios de barco.

Em 2020, o Parque Nacional Marinho foi visitando por 38.836 pessoas, menor número de turistas dos últimos anos por conta da pandemia da Covid-19. A reserva esteve fechada por sete meses.

Em 2019, foi registrada a maior visitação do parque desde a crianção, em 1988. A reserva ambiental recebeu 115.617 turistas.

 

Fonte: G1-Pernambuco